Na blogosfera, previsão de bom tempo!

Longe vão os tempos da Internet «formal», experimental, reservada a uma pequena comunidade de navegantes e a uma ainda mais pequena de editores. A Internet de hoje é uma rede global, social, económica, um meio de comunicação, de expressão, de negócio, de denúncia, entre mil e uma outras funcionalidades e características. É muito mais comunitária, muito mais interactiva. Tim O`Reilly, fundador daquela que é considerada a maior editora do mundo na área da informática, avançou com a denominação de Web 2.0 para esta nova etapa na vida do ciberespaço. A Web 2.0 será, então, uma web social, um espaço onde o cidadão anónimo tem o direito não só de ver, mas também de interagir e publicar.

Há 10 anos que fosse, construir uma página web, mesmo simples, estava reservado a entendidos com um mínimo de conhecimentos em informática. Havia os problemas de construir a página num formato compatível, de escolher um servidor, de alojá-la e mantê-la - tarefas nem por isso óbvias para o comum dos mortais. Além de que o uso do computador como ferramenta de serviço não estava tão enraizado como actualmente se encontra.

Hoje em dia, praticamente todos esses problemas foram, de uma forma ou de outra, resolvidos. Ou, pelo menos, simplificados. Construir um website com qualidade profissional, personalizado, ou com funcionalidades como sejam as de uma loja online, continua sem dúvida reservado a profissionais. Mas construir uma presença na web simples, para expor ideias, para apresentar um projecto ou uma pessoa, exige apenas tecnologia e conhecimentos acessíveis a qualquer «mortal».

Um dos maiores passos na generalização da forma de comunicar na web deu-se, sem dúvida, com o surgimento dos blogues. Um blogue (ou blog, como na língua inglesa) é como que um diário online. Na era digital o diário não deixa só de ser em papel - deixa também de ser uma coisa «para uso pessoal», e passa a poder ser um espaço aberto aos amigos, ou mesmo ao público. Mas um blogue pode ser muito mais do que um diário virtual. Pode ser uma forma de expressão, de comunicação, de organização, ou mesmo uma ferramenta de trabalho.

Qualquer internauta pode criar um blogue. Basta ter acesso à Internet e ir ao sítio certo. A partir de qualquer blogue, por exemplo, é normalmente possível criar outro novo. Para o fazer, basta efectuar um registo, com dados reais ou fictícios. O internauta fica então com um login e senha, que lhe permitem aceder ao blogue para publicar e alterar conteúdos. A maioria dos conteúdos publicados são textos e imagens, mas não falta quem publique também músicas e mesmo vídeos. E podem também ser de acesso reservado ou ficar disponíveis para o «mundo», numa página web única por blogue. Sem custo, sem burocracia, sem complicações. A fórmula fez um sucesso tal que os blogues proliferaram na Internet de uma forma inédita. Em poucos anos criaram-se milhões deles, e todos os dias são criadas mais algumas dezenas ou centenas. Este espaço, de forma natural, começou a ser designado na gíria como a "blogosfera" - uma secção da «nova» Internet, ou da web social.

Uma característica interessante dos blogues é a organização dos conteúdos por ordem cronológica. Quando o blogger (assim se designa cumummente o autor de blogue) publica um artigo, este fica automaticamente indexado a uma referência temporal, normalmente composta pela data e hora. Quanto publica o seguinte, o anterior «desce» na página, passando o mais recente a figurar acima, em maior destaque. Desta forma, o leitor identifica facilmente a ordem cronológica da publicação dos artigos e interioriza a sequência dos acontecimentos, quando esta existe. A ideia fundamental do blogue é tão simples quanto isto. O suporte informático também não costuma ser nada de muito elaborado - pelo contrário, é normalmente muito simples e funcional. E, no entanto, estamos em face de uma ideia que revolucionou a forma de expressão na Internet.

Na blogosfera encontra-se um pouco de tudo. Alguns blogues são simples diários pessoais, outros têm objectivos mais ambiciosos. A maioria são espaços amadores, outros são mesmo profissionais. E, a par dos espaços de cidadãos anónimos, encontram-se muitas figuras conhecidas. Jornalistas, políticos, cientistas, terapeutas, divulgadores de ciência e de tecnologia, entre outros, são na blogosfera de igual para igual. Curiosamente, e embora o blogue não seja de todo o mais adequado para o efeito, não falta mesmo quem o use como espaço comercial, tal a versatilidade que o caracteriza.

A diversidade e quantidade são tais que os blogues têm progressivamente vindo a ser reconhecidos como uma revolução na forma de comunicar. São um elo importantíssimo na «web social». E, tão ou mais importante do que o seu sucesso inicial, é a sua previsível longevidade. Os blogues parece que vieram para ficar. Na blogosfera, a previsão é de bom tempo!

Para criar o seu espaço, ou simplesmente para saber mais, aqui ficam boas portas de entrada para a blogosfera:


http://blogs.sapo.pt

http://pt.wordpress.com

http://www.blogger.com

http://pt.blog.com

 

 

Jornal de Oliveira nº 119, 31 de Maio de 2007

 



Este artigo pode ser reproduzido total ou parcialmente, desde que seja referido o endereço: http://www.tecnociencia.etikweb.com/Article-20-Na-blogosfera--previs-o-de-bom-tempo-.html

Inserido em: 2007.10.18 Última actualização: 2007.12.01

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Artigos/ano > Artigos 2007
Internet