Vida atribulada de cronista

Tecnociência teve início num ano que já me falha a memória. Possivelmente 2006, o que significa 8 anos atrás. A convite de um aluno contribuí umas crónicas para um jornal local. O jornal chamou a coluna "Tecnociência", nome que até me agradou.

Ironia do destino ou talvez não, três ou quatro anos depois morreram ambos, o aluno e pouco depois o jornal. Alguns amigos meus discordam quando digo que a natureza é cruel. Eu acho que é bonita, claro que é bonita, mas não deixa de ser cruel quando recolhe para si um jovem na flor da idade. Com tudo o que tinha ainda para dar. A sociedade ocidental não sabe conviver com a morte, encara o fim como uma tragédia. Mas mesmo que encarássemos o fim de forma diferente, seria forçado dizer que a natureza não era cruel por isso, quando ceifa uma vida em dor, muita dor, quando corrói e destrói um corpo sem lhe desligar a consciência primeiro, quando destrói a paz de famílias que só querem, no fundo, continuar a fazer parte dessa mesma natureza.

O funeral foi num dia soalheiro, um dia pacífico talvez de primavera, já não estou certo da data. Ainda hoje muitas vezes lembro esse funeral em dias assim soalheiros, a paz da natureza cortada então pela dor, não do jovem que partiu, mas dos que ficaram.

O jornal local terminou pouco depois, mas aí nem deve ter havido funeral nem soube das causas do óbito - provavelmente mais uma vítima das dificuldades económicas que a Europa e o mundo já começavam a avolumar.

Mortos aluno e jornal pensei se manteria Tecnociência na web ou deixaria morrer também a coluna. A memória de um aluno prematuramente roubado ao mundo fez-me pensar que era preciso pelo menos manter uma chama. Adiei sine diem. Umas peripécias que só outras ironias do destino poderiam explicar, estúpidas como só as coisas estúpidas, fizeram despertar vícios antigos de um cronista amador. À tua memória, Carlos, hoje, um dia também soalheiro, também com nuvens mas sem ameaça de chuva.



Este artigo pode ser reproduzido total ou parcialmente, desde que seja referido o endereço: http://www.tecnociencia.etikweb.com/Article-54-Vida-atribulada-de-cronista.html

Inserido em: 2014.10.07 Última actualização: 2014.10.07

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Artigos/ano > Artigos 2014